os novos tempos para as marcas

O perfil do consumido: dos últimos 20 anos o mercado mudou, o comportamento do consumidor não é mais o mesmo. Vivemos em uma fase onde o imediatismo prevalece, cada vez mais é difícil encontrar clientes fiéis as marcas. A globalização uniu continentes e povos, e com isso fez com que muitas marcas que eram tradicionais apenas em seus países viessem para outros continentes. A concorrência é cada vez mais feroz – décadas atrás o perfil do consumidor era outro: não trocavam suas marcas tradicionais, não arriscavam mudar de marca na tomada de decisão pela compra de um produto – podemos considerar também que a durabilidade desses produtos eram maiores. Com o avanço da tecnologia e o imediatismo pela compra, o tempo de vida de um produto hoje é menor (salvo algumas exceções). O fato é que hoje tornar um cliente fiel é um desafio bem maior que em décadas atrás – com o avanço da internet você compra um produto do outro lado do mundo com apenas um click. Abaixo a campanha da marca Brastemp na década de 90 que fez muito sucesso com o bordão: ” Não é uma Brastemp.”

Tudo bem que muitos desses consumidores atuais ficam atentos se o produto terá assistência e ou manutenção no seu  país – mas mesmo assim as fronteiras se abriram e deram espaço para que novas marcas entrem no mercado. A concorrência também aumentou: hoje uma marca que entra no mercado com um produto sem qualidade logo perde espaço – o cliente está mais antenado. Antes um produto que era lançado do outro lado do mundo demorava anos para vir para cá e vice-versa, hoje o mundo não tem fronteiras. Preço já não é um fator tão decisivo na tomada de decisão de escolha entre a marca X e Y na hora da compra: é preciso ter diferenciais, ter atrativos e para as marcas mais sólidas saber surpreender seus clientes. Até a década de 80 era muito comum os clientes se conformarem com o produto caso viessem de fábrica ou loja com defeito: eles aceitavam. Da década de 90 para cá, principalmente depois da elaboração do código de defesa do consumidor essa realidade mudou: o cliente sabe dos seus direitos. Aquele perfil de consumidor que optava sempre por uma marca em específico durante décadas não existe mais – e com isso muitas marcas tradicionais tiveram que se reinventar, se readaptaram as novas exigências e as marcas que ficaram engessadas com o tempo foram perdendo mercado, enfraqueceram e muitas até nem existem mais. O consumidor está mais exigente, espera muito mais de um produto, quer ser surpreendido. O tradicional “feijão com arroz” não satisfaz mais.

 

rubrica1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s